HOSPITAL DA CRIANÇA É BENEFICIADO COM DOAÇÕES

DOAÇÕES Jovens integrantes das instituições paramaçônicas, Ordem DeMolay, capítulo 252 com sede em Chapecó e, da Ordem Internacional das Filhas de Jó...

EDUCAÇÃO

PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL PRORROGA INSCRIÇÕES ATÉ DIA 22 O prazo para inscrições na oitava edição do Prêmio Professores do Brasil foi prorroga...

ECONOMIA

ESTIMATIVA DE CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA NESTE ANO É REDUZIDA  O Ministério da Agricultura reduziu de 2,1% para 2% a estimativa de crescimento ...

AUTISMO

PESSOAS COM AUTISMO RECEBERÃO MEDICAMENTO DO SUS  As pessoas que sofrem os sintomas do autismo poderão contar a partir do começo de 2015 com o remé...

CAMPANHA CONTRA TUMOR MALIGNO

DIAGNÓSTICO PRECOCE Recentemente, o cinema abordou o tema do câncer infantil no filme “A Culpa ...

CAMPANHA CONTRA TUMOR MALIGNO Imprimir
Escrito por Laurimar Giaretta   
Qui, 18 de Setembro de 2014 11:45
alt

DIAGNÓSTICO PRECOCE

Recentemente, o cinema abordou o tema do câncer infantil no filme “A Culpa é das Estrelas”. Nesta quinta-feira, 18, o assunto ganha destaque, pois é comemorado o Dia Nacional de Conscientização e Incentivo ao Diagnóstico Precoce do Retinoblastoma — tumor maligno que se desenvolve na retina e atinge 400 crianças todos os anos no Brasil. Porém, apenas 50% dos diagnósticos são feitos precocemente.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), assim como em países desenvolvidos, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões. Atualmente, em torno de 70% desses pacientes podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. De acordo com a chefe do setor de Oncohematologia do Hospital Infantil Joana de Gusmão (HIJG), Denise Bousfield da Silva, 90% dos pacientes com retinoblastoma podem ser curados se a doença for descoberta no início. A pediatra conta ainda que de 2009 a 2013, a unidade atendeu 17 pacientes, e a cada ano são diagnosticados três a quatro novos casos.

A data foi instituída pela Lei. 12.636, de 2012, por iniciativa da Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer de São Paulo (Tucca). Este ano, a campanha lançou o desafio de apagar as luzes em diversos pontos turísticos e monumentos históricos do país, chamando atenção para o sentido mais afetado pelo retinoblastoma: a visão. A Fundação Sara e a Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, a Sala São Paulo e o Conjunto Nacional, em São Paulo, por exemplo, vão participar da campanha.

Retinoblastoma

De caráter hereditário ou não, o retinoblastoma pode ser congênito ou se manifestar nos primeiros anos de vida das crianças. O tumor pode acometer apenas um olho (unilateral) ou ambos (bilateral). No segundo caso será sempre hereditário. O sintoma mais comum da doença é o reflexo ocular branco, conhecido como “olho de gato”. É uma macha esbranquiçada que indica uma fonte luminosa incidindo sobre o tumor. Esse reflexo, muitas vezes, só é notado sob luz artificial, quando a pupila está dilatada, ou em fotografias, quando o flash bate no olho.

O tratamento pode envolver cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou até laser, conforme o caso. “É importante que os pais, ao perceberem qualquer anormalidade, procurem um médico. Exames como o teste do olhinho ou fundo de olho possibilitam identificar o retinoblastoma. E o quanto antes isso for feito, maiores as taxas de sucesso do tratamento”, explica Denise.

Você sabia?

O Retinoblastoma é a neoplasia intraocular mais frequente em crianças, acomete cerca de um caso em cada 20 mil nascidos vivos;

No Brasil, cerca de 400 novos casos são diagnosticados por ano, 40% deles são hereditários;

90% dos casos ocorrem em crianças com até 4 anos de idade;

90% dos pacientes têm chances de cura quando o problema é detectado cedo;

50% das ocorrências da doença ainda são diagnosticadas tardiamente.

Recomendações

Procure saber se seu filho passou por uma avaliação oftalmológica que inclui o Teste do Olho Vermelho na maternidade. Se não passou, procure um oftalmologista para realizá-la, quando ele é ainda um bebê;

Leve novamente a criança ao oftalmologista para uma reavaliação, antes dos três anos, ou quando notar alterações como olhos vermelhos, reflexos brancos na pupila, sinais de estrabismo, por exemplo;

Verifique se há outros casos de retinoblastoma na família.  Se houver, vale a pena  ouvir um especialista em doenças genéticas hereditárias sobre a possibilidade de o retinoblastoma afetar outros membros da família.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 50

Publicidade

Anuncio 1anuncio 3anuncio 2

Receba nossos Boletins




Receive HTML?

Calendário de Eventos

Setembro 2014
D Se T Q Q Se S
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 1 2 3 4

Enquete

O que você acha da proibição de máscaras em manifestações pública?

Últimos Eventos

Sem eventos

Videos da Folha

Cotação Dólar / Euro

Notícias externas

Visitantes online

Nós temos 47 visitantes online